ACTUALIZADA ÀS 11h32

O sismo que sacudiu o Haiti na terça-feira causou entre 40 mil a 50 mil mortos, segundo as estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS), citadas numa nota da ONU publicada este domingo.

AVISO: ALGUMAS IMAGENS PODEM SER CHOCANTES

O número de feridos chega aos 250 mil e haverá 1,5 milhões de pessoas sem-abrigo.

Mais de 25 mil corpos já foram recolhidos e sepultados, disse no sábado o primeiro-ministro haitiano, Jean-Max Bellerive.

«Vinte mil corpos foram oficialmente recolhidos e sepultados pelas autoridades haitianas, sem contar com os que foram recuperados pela MINUSTAH (Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti), ONG (organizações não-governamentais) e voluntários, num total de cinco ou seis mil», afirmou o governante.

Na sexta-feira, Bellerive tinha indicado que pelo menos 15 mil cadáveres haviam já sido recolhidos pelas autoridades das ruas de Port-au-Prince.

Fora da capital, as equipas de emergência da ONU visitaram outras cidades muito afectadas pelo terramoto. A cidade de Leogane ficou 90 por cento destruída. «É a zona mais afectada, com 80 a 90 por cento dos edifícios danificados», disse à AFP a porta-voz do Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU, Elisabeth Byrs.

«Segundo a polícia local, entre 5.000 e 10.000 pessoas morreram na área», acrescentou. A maioria dos corpos continua nos escombros.

Estas equipas visitaram também as cidades de Gressier e de Carrefour, onde a destruição foi de 40 a 50 por cento.