Pelo menos 17 pessoas ficaram feridas após uma explosão de grandes dimensões na noite de quarta-feira que ocorreu na sequência de tentativas do Departamento de Polícia de Los Angeles (LAPD) de detonar um carregamento de fogos de artifício ilegais no sul de Los Angeles, Estados Unidos.

Logo após a explosão, Arturo Cejas, residente da casa onde a polícia encontrou os fogos de artifício, foi preso sob a acusação de posse de dispositivos destrutivos. 

Dez dos feridos são polícias do LAPD  e seis são civis.

Testemunhas captaram o momento da explosão, que ocorreu dentro da carrinha da polícia onde foram armazenados os engenhos explosivos, e publicaram nas redes sociais.

 

 

 

 

 

Três dos seis civis foram transportados para o hospital com ferimentos graves. Os outros, junto com nove polícias, têm ferimentos leves. 

“Os nossos agentes estavam a apreender uma coleção de fogos de artifício ilegais na área de San Pedro. Alguns dos engenhos estavam armazenados na carrinha da nossa equipa de detonação de bombas como medida de precaução. Até ao momento não sabemos o que provocou a explosão”, afirmou a força policial em comunicado.

O chefe da polícia, Michel Moore, disse que foram encontrados aproximadamente 40 dispositivos explosivos improvisados ​​do tamanho de uma lata de Coca-Cola com fusíveis e 200 dispositivos menores adicionais com construção semelhante.