O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciou esta quarta-feira o plano de vacinação do Reino Unido contra a covid-19.

Através do nosso plano de inverno, a NHS está a preparar-se para o maior programa de vacinação em massa na história do Reino Unido, que começará na próxima semana", adiantou Boris Johnson.

A primeira fase de vacinação vai incluir utentes de lares, profissionais de saúde, idosos e grupos de risco, adiantou o primeiro-ministro.

Mas há muitos desafios logísticos: as vacinas terão de ser armazenadas a -17ºC e cada pessoa precisará de duas injeções, com três semanas de diferença. Inevitavelmente vai demorar alguns meses até os mais vulneráveis estarem protegidos", alertou Boris Johnson.

O Reino Unido assegurou a compra de mais de 350 milhões de doses da vacina contra a covid-19, de sete laboratórios diferentes.

O país aprovou o uso da vacina produzida pela Pfizer e pela BioNTech já na próxima semana, tornando-se, assim, no primeiro país do mundo a aprovar uma vacina contra a covid-19. No total, foram encomendadas 14 milhões de doses desta vacina.

Boris Johnson, classificou esta quarta-feira como "fantástica" a aprovação do uso da vacina contra covid-19 da Pfizer e BioNTech, salientando que vai ajudar as pessoas a recuperar as suas vidas.

Desde o início da pandemia covid-19, o Reino Unido contabilizou oficialmente 59.699 mortes de covid-19 e 1.659.256 casos.

Rafaela Laja