O Japão vai distribuir gratuitamente vacinas contra o novo coronavírus aos 126 milhões de habitantes, ao abrigo de uma lei aprovada esta quarta-feira, quando o arquipélago enfrenta um aumento de casos.

O projeto de lei, que estipula que o Governo vai cobrir todos os custos das vacinas, foi aprovado pela câmara alta do parlamento, já depois de ter passado na câmara baixa.

O Japão já encomendou vacinas para 60 milhões de pessoas da empresa farmacêutica Pfizer e mais 25 milhões da empresa de biotecnologia Moderna, tendo ainda confirmado que vai receber 120 milhões de doses da vacina AstraZeneca.

A Pfizer e a Moderna já estão a procurar autorização de utilização de emergência nos Estados Unidos e na Europa após ensaios clínicos terem demonstrado que as vacinas eram, de acordo com as empresas, altamente eficazes.

A aprovação da lei vem duas semanas após o primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, ter dito que o país estava em "alerta máximo" após um número recorde de novos casos.

O Japão tem sido até agora pouco afetado pela epidemia, com cerca de 2.170 mortes e 150 mil casos, e não impôs as medidas de contenção observadas noutras partes do mundo.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.468.873 mortos resultantes de mais de 63,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

/ CE