Um militar disparou sobre um homem que o tentou atacar com uma faca junto ao museu do Louvre, em Paris, segundo as agências internacionais, que citam fontes policiais.

O chefe da polícia de Paris, Michel Cadot, fala em "tentativa de ataque terrorista" e que o suspeito gritou em árabe "Allahu Akbar" (Deus é grande) antes de atacar o militar.

O primeiro-ministro francês, Bernard Cazeneuve, diz que foi “visivelmente” um ato de terrorismo.

Uma segunda pessoa foi, entretanto, detida, mas apenas por "comportamento suspeito".

O museu foi "temporariamente encerrado", segundo fonte do Louvre, e os cerca de 250 visitantes que ali se encontravam foram deslocados para uma "zona segura" do museu, ainda segundo Michel Cadot, até poderem abandonar as instalações em segurança.

A estação de metro que dá acesso ao Louvre também foi encerrada, mas já reabriu.

Quando surgiram as primeiras notícias, o Ministério do Interior francês confirmou, de imediato, a existência de um "acontecimento grave de segurança em curso em Paris junto ao Louvre" e pediu às pessoas para não transmitirem notícias falsas.

De acordo com Michel Cadot, o suspeito armado com uma catana tentou entrar no museu com duas mochilas e, quando os dois militares lhe pediram para mostrar o que transportava, tirou a faca e atacou um dos militares, antes de ser baleado por outro, com cinco disparos. 

O suspeito ficou gravemente ferido, depois de uma das balas o ter atingido "no ventre" e estará a ser operado. Já o militar alvo da tentativa de agressão sofreu ferimentos ligeiros na cabeça, mais precisamente no couro cabeludo.

O incidente ocorreu cerca das 10:00 locais (menos uma hora em Lisboa), nas escadas que descem do Carrossel para a entrada do museu do Louvre.

A polícia evacuou a área e criou um cordão de segurança junto ao museu.

O chefe da polícia parisiense adiantou, igualmente, que não foram encontrados explosivos na mala do suspeito, que terá agido sozinho.

Não foi adiantada, ainda, informação sobre a identidade do suspeito.

"PONHAM-SE A PAU, EUA!""

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, já reagiu, através do Twitter, ao incidente no museu de Paris. Trump deixou um alerta aos Estados Unidos.

"Um novo terrorista radical islâmico acabou de atacar o Museu do Louvre, em Paris. Turistas ficaram trancados lá dentro. França em alerta de novo. PONHAM-SE A PAU, EUA!"