A cidade norte-americana de Chicago fez história ao eleger, pela primeira vez, uma presidente da câmara afro-americana e lésbica.

Lori Lightfoot, que nunca tinha tido nenhum cargo político antes, dominou a segunda volta das eleições autárquicas, conseguindo mais de 74% dos votos. A nova autarca da terceira maior cidade dos Estados Unidos estava a concorrer contra Toni Preckwinkle, outra mulher afro-americana.

Todas as crianças devem saber isto: Cada um de vocês, um dia, pode ser presidente da câmara de Chicago" , escreveu no Twitter.

 

A mulher de 56 anos tinha como bandeiras da sua campanha eleitoral o combate à corrupção e o apoio às famílias com menores rendimentos. O combate ao crime e o reforço do policiamento também estavam no topo da agenda de Lori Lightfoot, uma vez que Chicago enfrenta altos níveis de violência.

Chicago junta-se, assim, a sete outras cidades americanas, como Atlanta ou Nova Orleães, ao ter uma mulher negra como presidente da câmara. No que diz respeito apenas a Chicago, é a segunda vez que a cidade é liderada como uma mulher.

Rahm Emanuel era o presidente da câmara até aqui, mas optou por não se candidatar a um terceiro mandato, dando espaço a candidaturas emergentes.