As autoridades australianas lançaram uma investigação a alegações de que um surto de Covid-19 em Vitória, na Austrália, foi provocado por comportamentos de risco num hotel exclusivo para a realização da quarentena.

Segundo a imprensa local, os trabalhadores contratados para o período de confinamento dentro do hotel tiveram relações sexuais com hóspedes e não receberam o treino adequado.

O autarca de Vitória, Daniel Andrews, anunciou na quinta-feira que o governo do estado forneceria 3 milhões de dólares (ou cerca de 2.7 milhões de euros) para apoiar a investigação. 

Daniel Andrews já tinha avançado que vários casos de infeção detetados no final de maio e no início de junho podem estar relacionados com "uma violação do protocolo de controlo de infeções no programa de quarentena de hotéis".

Quem viaja para a Austrália é obrigado a realizar uma quarentena obrigatória de catorze dias nas instalações dos hotéis geridas pelo governo. Apenas cidadãos australianos e residentes permanentes são autorizados a entrar dentro do país, salvo algumas excepções.

Até ao momento, as autoridades de saúde registaram 31 casos de Covid-19 em hotéis reservados para quarentenas, como o hotel Stamford Plaza e o Swanston Hotel.

“É claro que o que aconteceu é simplesmente inaceitável e precisamos de conhecer todas as implicações a fundo”, afirmou o autarca de Vitória em comunicado.

Segundo o canal 9 News, os incumprimentos incluem alegações de que alguns trabalhadores fizeram sexo com hóspedes em isolamento e falta de preparação para os guardas. Um segurança contratado disse ao programa Today Show que recebeu cinco minutos de treino antes de começar a trabalhar no hotel.

As autoridades governamentais não confirmam as alegações, mas o ministro da Saúde sublinha que há “dois casos onde o incumprimento levou a ramificações significantes”.

"Se as alegações forem verdadeiras,seria completamente e totalmente inaceitável. Nós encorajamos as autoridades vitorianas a lançar o livro de conduta contra algum indivíduo ou empresa que se comporte inadequadamente".

Nas últimas semanas, o estado australiano de Vitória está a lutar contra um novo surto com 370 casos ativos. As autoridades foram obrigadas a impor o confinamento em algumas partes de Melbourne, a capital do estado.