Investigadores do Congresso dos EUA encontraram "níveis perigosos de metais ​​tóxicos" em certos alimentos para bebés que podem causar danos neurológicos, disse um subcomité de supervisão num relatório divulgado esta quinta-feira.

O painel examinou alimentos para bebés feitos por empresas como a Nurture Inc, Hain Celestial Group Inc, Beech-Nut Nutrition e Gerber, uma unidade da Nestlé.

O relatório afirma que os padrões internos das empresas "permitem níveis perigosamente altos de metais ​​tóxicos, e os documentos revelaram que os fabricantes muitas vezes vendem alimentos que excedem esses níveis". Este subcomité pede ainda aos reguladores dos EUA que estabeleçam níveis máximos destes materiais permitidos em alimentos, exigindo que os fabricantes testem os produtos acabados e não apenas ingredientes.

Raja Krishnamoorthi, um deputado democrata que preside o painel que divulgou o relatório, afirma que estes fabricantes “vendem alimentos para bebés com altos níveis de metais pesados ​​tóxicos”.

É hora de desenvolvermos padrões melhores para o bem das gerações futuras”, sublinha o deputado.

A reguladora norte-americana Food And Drug Administration (FDA) confirmou à agência Reuters que estava a avaliar as descobertas do relatório.

Esta agência afirma ainda que os elementos tóxicos estão presentes no meio ambiente e entram nos alimentos através do solo, da água ou do ar. 

Porque (os elementos tóxicos) não podem ser completamente removidos, o nosso objetivo é reduzir ao máximo esta exposição em alimentos”, sublinhou a FDA.