O Presidente dos Estados Unidos Donald Trump falou na segunda-feira com o seu homólogo russo Vladimir Putin e prometeu “apoio total” a Washington em resposta ao ataque mortal no metro de São Petersburgo, disse a Casa Branca.

Trump expressou as suas condolências e condenou o ataque, que matou 11 pessoas e deixou dezenas feridas. As autoridades russas informaram que estavam a investigar um “ato de terrorismo”.

“O Presidente Trump ofereceu o apoio total do Governo dos Estados Unidos na resposta ao ataque e para trazer os responsáveis à justiça”, disse a Casa Branca num comunicado sobre o telefonema.

As explosões em São Petersburgo não foram ainda reivindicadas, no entanto o grupo Estado Islâmico apelou a ataques à Rússia em resposta à sua intervenção militar na Síria, onde combate os extremistas.

Na segunda-feira, num evento na Casa Branca, Trump descreveu o ataque como “uma coisa terrível”. O telefonema de Trump a Putin surge numa altura em que o Congresso norte-americano investiga a interferência russa nas eleições do ano passado.

Os serviços secretos norte-americanos alegam que Putin dirigiu uma campanha para influenciar as eleições dos Estados Unidos a favor de Trump.