O ex-vice-presidente do governo de Espanha e líder do partido de extrema-esquerda Podemos, Pablo Inglesias, anunciou esta terça-feira que vai abandonar a política após derrota da esquerda nas eleições da comunidade de Madrid. 

Deixo todos os meus cargos. Deixo a política entendida como política partidária e institucional (...) Seguirei comprometido com o meu país, mas não vou ser um obstáculo para a renovação da liderença", disse.

 

Não sou uma figura política que possa contribuir para melhorar nosso peso eleitoral”, acrescentou. 

Recorde-se que Pablo Inglesias, a 15 de março, abandonou o cargo de vice-presidente do governo, para ser candidato nas eleições para o parlamento regional de Madrid.

O Partido Popular venceu as eleições com 65 deputados, ficando assim a quatro da maioria absoluta. O bloco da direita (PP+Vox) tem 78 deputados. Esta é a distribuição dos 136 assentos:

  • Partido Popular (PP): 65
  • Más Madrid (extrema-esquerda): 24
  • Partido Socialista (PSOE): 24
  • Vox (extrema-direita): 13
  • Podemos (extrema-esquerda): 10
  • Ciudadanos (Cs) fica sem representação

Agora, o PP deverá tentar chegar a um acordo com o Vox, a quarta força política, para se manter na presidência da comunidade. Santiago Abascal, dirigente do partido de extrema-direita, já fez saber que vai apoiar a posse de Ayuso sem exigir a entrada no governo. 

A comunidade de Madrid, localizada no centro de Espanha e com quase sete milhões de pessoas, é uma das 17 comunidades autónomas, e inclui a cidade capital do país.

Cláudia Évora