O Supremo Tribunal Federal anunciou esta quarta-feira que vai investigar o presidente brasileiro após Jair Bolsonaro ter publicado um vídeo em que atenta contra o rigor das urnas eletrónicas e alega fraude eleitoral

Bolsonaro é acusado de ter difundido informações falsas e ataques contra instituições, nomeadamente contra o presidente do Tribunal Supremo Eleitoral, Luis Roberto Barroso

A investigação será iniciada de imediato, com o presidente brasileiro a ter um prazo de dez dias para contestar as acusações. No decorrer do inquérito, também será ouvido o ministro da Justiça, Anderson Torres que estava presente no live feito por Bolsonaro.

Num vídeo transmitido em direto para as redes sociais, Jair Bolsonaro alegou que o Tribunal Supremo Eleitoral está a preparar uma fraude com o objetivo de colocar Lula da Silva no cargo de presidente. No entanto, Bolsonaro não apresentou qualquer prova desta denúncia, nem de outras sobre irregularidades nas eleições de 2018 - que venceu - e nas de 2014, que elegeram Dilma Rousseff.