A equipa da Polícia Marítima portuguesa em missão na ilha grega de Lesbos resgatou esta quarta-feira 40 migrantes que estavam a bordo de um bote, anunciou a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

A equipa da Polícia Marítima na embarcação ‘Tubarão’ foi informada pelo posto militar de Molivos da existência de um bote com migrantes em direção à região de Petra, tendo efetuado o resgate de 40 migrantes, sendo 10 crianças, nove mulheres, duas das quais grávidas, e 21 homens”, refere a AMN em comunicado.

Segundo o documento, os migrantes foram localizados numa zona rochosa com escarpa, sem acesso por terra e de muito difícil acesso por mar.

“Foi necessário solicitar o apoio de uma embarcação mais pequena de uma organização não governamental para permitir a aproximação ao local e retirada dos migrantes. Os migrantes foram retirados das rochas, transferidos para a embarcação ‘Tubarão’, que os transportou para o porto de Skala Skamineas”, acrescenta o documento.

Os migrantes desembarcaram em segurança e foram entregues às autoridades gregas, com um dos migrantes a apresentar ferimentos ligeiros numa perna.

Desde 2014, quando iniciou a sua participação na missão Poseidon, a Polícia Marítima totaliza 5874 vidas salvas.

A Polícia Marítima encontra-se integrada na operação Poseidon, sob égide da agência europeia Frontex e em apoio à Guarda Costeira grega, com o objetivo de controlar e vigiar as fronteiras marítimas gregas e externas da União Europeia, no combate ao crime transfronteiriço, no âmbito das funções de guarda costeira europeia.