As Ilhas Salomão, uma das poucas nações que, até agora, tinha escapado à pandemia, anunciaram este domingo o seu primeiro caso positivo de covid-19, um estudante repatriado das Filipinas que deu previamente negativo em vários testes nesse país.

As Ilhas Salomão, no Pacífico Sul, deixam assim de fazer parte do grupo de países que não foram afetados pela pandemia, como Kiribati, Ilhas Marshal, Micronésia, Nauru, Palau, Samoa, Tonga, Tuvalu e Vanatu, todas nações e territórios oceânicos.

“Dói-me dizer que perdemos o nosso estatuto de nação livre de covid-19, apesar do nosso esforço coletivo para prevenir a entrada da pandemia”, disse o primeiro-ministro, Manasseh Sogavare, numa mensagem transmitida na televisão no sábado.

O estudante, que é assintomático, estava em quarentena em Manila e tinha apresentado resultado negativo nos três testes que realizou antes de embarcar no avião.

Ao chegar às Ilhas Salomão submeteu-se a um novo teste que acusou positivo.

O isolamento geográfico das nações insulares do pacífico ajudou-as a escapar à pandemia e os seus governos trabalham para evitar o contágio, uma vez que a covid-19 poderia saturar, rapidamente, os seus frágeis sistemas de saúde.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão de mortos e mais de 34,6 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

/ AM