O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos da América reconheceu esta quarta-feira a natureza histórica da eleição e que mais de 150 milhões de pessoas votaram este ano.

Num discurso feito em Delaware, num momento em que está à frente na corrida ao cargo, Joe Biden sublinhou que mais “norte-americanos votaram nestas eleições do que em qualquer outra na história dos Estados Unidos”.

Mais de 150 milhões votaram. Acho extraordinário. E se tínhamos alguma dúvida,  um governo de, e para as pessoas, está muito vivo, muito vivo nos Estados Unidos”.

Agora, após uma longa noite de contagem de votos, o candidato afirma que “é claro” que a sua campanha está a “vencer estados suficientes para garantir a presidência. Não estou aqui para dizer se ganhámos ou não, mas estou aqui para afirmar que, quando a contagem terminar, acredito que vamos sair vitoriosos”.

Numa mensagem sóbria, quando comparada com o discurso que Donald Trump fez em relação à divulgação dos primeiros resultados da votação, Joe Biden disse que no governo "são as pessoas que mandam".

O poder não pode ser tirado ou forçado. O poder vem do povo. É a sua vontade que determina quem será o presidente dos Estados Unidos", afirmou.

No local, em Wilmington, Delaware, junto a uma autoestrada está hasteada uma grande bandeira dos Estados Unidos sendo que o acesso foi vedado aos eleitores no momento em que Joe Biden falava às 16:30 (21:30) pela segunda vez desde o encerramento das urnas na terça-feira.