A Europol acaba de anunciar a detenção de mais de 200 pessoas numa megaoperação internacional contra um "esquema de lavagem de dinheiro".

A operação foi desencadeada entre setembro e novembro, e contou com a colaboração das autoridades policiais, judiciais e financeiras de 31 países, a maioria europeus, entre os quais Portugal, mas também Austrália e Estados Unidos.

Foi o caso da Polícia Judiciária portuguesa que confirmou ter tido "participação ativa" neste evento.

A troca de informações entre os vários países resultou na "identificação de 3.833 'mulas' e de 386 recrutas de 'mulas', 228 dos quais foram detidos", indicou a Europol, em comunicado.

Foram, ainda, abertas 1.025 investigações criminais, "muitas das quais ainda decorrem".

Segundo a Europol, "mais de 650 bancos, 17 associações bancárias e outras instituições financeiras ajudaram a reportar 7.520 transações fraudulentas de dinheiro, evitando uma perda total de 12,9 milhões de euros".

Muitas das 'mulas" eram recrutadas sem se aperceberem que estavam a participar num "elaborado esquema de lavagem de dinheiro".

   
/ CM