O desfile do bloco de Carnaval da cantora brasileira Ludmilla foi, esta terça-feira, encerrado no centro do Rio de Janeiro devido a confrontos entre foliões, que obrigaram à intervenção da Polícia Militar, informou a imprensa no local.

O tumulto teve início por volta de 12:20 (hora local, 15:20 em Lisboa) e a Polícia Militar recorreu ao uso de bombas de gás, gás pimenta e cassetetes para dispersar o público.

Os agentes da polícia fizeram ainda um cordão humano à volta do carro alegórico onde se encontravam a cantora e os seus convidados, que acabaram por dar por encerrado o concerto.

De acordo com a organização do evento, citada pelo jornal Globo, estariam a participar no bloco cerca de um milhão de pessoas.

Há ainda um vídeo que mostra o momento de tensão entre a polícia e os foliões. 

Segundo o jornal Globo, um dos foliões foi preso após agredir um agente com um soco na cara.

O desfile aconteceu na Avenida Primeiro de Março, uma das principais avenidas do centro da cidade brasileira Rio de Janeiro.

O Carnaval carioca, que é considerado a maior festa a céu aberto do mundo, começou oficialmente na sexta-feira.

A segurança foi reforçada através de câmaras de segurança com reconhecimento facial e do controlo policial, sendo mobilizados diariamente 3.480 guardas para o sambódromo e 5.493 para as ruas, sendo que 430 veículos são utilizados exclusivamente para operações na via pública.