Um tigre do zoo de Bronx, em Nova Iorque, nos Estados Unidos, testou positivo para a Covid-19, de acordo com as autoridades norte-americanas.

Trata-se de um Tigre da Malásia, "Nadia", com quatro anos, que terá sido infetado por um funcionário do zoo, segundo explicou o Departamento da Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla original), neste domingo.

Outros seis tigres e leões também se encontram doentes.

Este será o primeiro caso de contágio de um animal nos Estados Unidos e o primeiro no mundo para esta espécie.

Os primeiros sintomas foram observados no dia 27 de março, numa altura em que o zoo encontrava-se já encerrado ao público (fechou a 16).

Os animais encontram-se em recuperação e o seu estado é considerado estável.

A USDA fez, também, questão de sublinhar que, até ao momento, não há provas de que os animais possam espalhar o vírus.

"É importante assegurar aos donos de animais domésticos e de outros animais que, até à data, não há nenhuma prova de que eles possam espalhar o vírus", afirmou a veterinária do Departamento de Agricultura, Jane Rooney.

O estado de Nova Iorque, epicentro da pandemia do novo coronavírus nos Estados Unidos, registou 594 mortes nas últimas 24 horas, elevando o total de vítimas mortais para 4.159, anunciou, neste domingo, o governador, Andrew Cuomo.

O estado de Nova Iorque tem atualmente 122.031 casos, mais 8.327 do que no sábado.

A cidade de Nova Iorque é a área mais atingida, com 67.551 do total de casos confirmados no estado.

Os Estados Unidos são o país do mundo mais afetado em número de casos, com 312.481 pessoas infetadas, e o terceiro em número de mortos (8.503), depois de Itália (15.362) e Espanha (12.418).

O estado de Nova Iorque concentra mais de um terço do total de casos no país e quase metade das mortes.

Veja também:

/ CM