Pelo menos 4.000 pessoas foram deslocadas esta quinta-feira de duas localidades na Ilha Norte da Nova Zelândia devido a inundações causadas pela chegada do ciclone Debbie, que na sua passagem pela Austrália causou cinco mortos.

Segundo as autoridades neozelandesas, cerca de 2.000 residentes da localidade de Edgecumbe, no norte da ilha, foram deslocados, depois de o rio Rangitaiki inundar várias casas.

Na localidade vizinha de Whakatane foi declarado estado de emergência, sendo retiradas outras 2.000 pessoas.

Segundo as previsões oficiais, o caudal do Rangitaiki vai manter o nível das águas até à manhã de sexta-feira, quando se espera que comecem a descer.

Várias patrulhas policiais vigiam as localidades para evitar pilhagens em casas abandonadas, segundo o jornal New Zealand Herald, e foram bloqueadas todas as estradas que ligam a estas cidades.

Durante esta quinta-feira, mais de meia centena de escolas permanecem fechadas, informou o Ministério da Educação.

Na Austrália, onde o Debbie chegou à categoria 4 num máximo 5, o temporal provocou a morte de cinco pessoas e afetou 9.000, deixando uma situação classificada como "catástrofe" pelo impacto económico nos setores do turismo e agrícola no estado de Nova Gales do Sul.

O Debbie foi o ciclone mais potente a afetar a Austrália desde o Yasi, que em 2011 gerou ondulação que causou inúmeros danos no litoral.