A tempestade tropical Delta transformou-se em furacão na segunda-feira, nas Caraíbas, e vai atingir forte intensidade ao aproximar-se esta terça-feira da península mexicana do Iucatão, antes de chegar ao sul dos Estados Unidos.

O furacão Delta, atualmente a sudoeste da Jamaica, regista ventos sustentados de 130 quilómetros por hora (km/h) e rajadas ainda mais fortes. Neste momento, dirige-se para a costa dos Estados Unidos no golfo do México a uma velocidade de 11 km/h, indicou o Centro de Furacões (NHC) norte-americano, com sede em Miami.

Esperamos mais um agravamento rápido e prevemos que o Delta seja um furacão de forte intensidade quando se está a aproximar na península do Iucatão", indicou o NHC no boletim das 00:00 de hoje (01:00 em Lisboa).

Os furacões de forte intensidade pertencem às categorias entre 3 e 5, numa escala de 5, com ventos superiores a 178 km/h.

A ponte norte da península mexicana do Iucatão está sob vigilância, indicou o NHC, o que significa que a região vai conhecer condições perigosas nas próximas 36 horas.

De acordo com a trajetória prevista, o olho do Delta deverá aproximar-se do nordeste do Iucatão esta noite e entrar no golfo do México ao início de quarta-feira.

Sem obstáculos para o travar, o furacão atingirá entre quinta-feira à noite e sexta-feira de manhã o sul dos Estados Unidos, num ponto ainda indeterminado dos estados do Texas, Louisiana, Mississipi ou do Alabama.

O Delta é a 26.ª tempestade de uma época de furações no Atlântico anormalmente agitada, durante a qual vários recordes foram batidos, incluindo o de terem sigo esgotados todos os nomes previstos para os ciclones.

Por isso, os meteorologistas começaram a identificar estas tempestades com recurso ao alfabeto grego.

Além disso, "vai ser o 10.º ciclone tropical da época" a atingir terra, escreveu o meteorologista MJ Ventrice, da agência The Weather Company, na rede social Twitter.

Isso vai bater o recorde do maior número de ciclones tropicais a atingir terra durante uma só época", acrescentou.

 

/ CM