A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou hoje para a escassez de máscaras e outros equipamentos de proteção contra o novo coronavírus, que já matou 636 pessoas e infetou mais de 31 mil.

"O mundo está a enfrentar uma falta crónica de equipamentos de proteção individual", disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, numa reunião do comité executivo da organização, em Genebra.

O responsável acrescentou que iria tentar, junto dos responsáveis pela cadeia de produção, resolver os "afunilamentos" registados.

O governo chinês reconheceu no início da semana a necessidade urgente de máscaras protetoras para enfrentar a epidemia de pneumonia viral pelo novo coronavírus, que além da China continental e das regiões administrativas especiais de Macau e Hong Kong, se espalhou a mais de 20 países. Na Europa, o número de casos confirmados chegou na quinta-feira a 31, com novas infeções detetadas no Reino Unido, Alemanha e Itália.

A OMS anunciou esta semana que enviará máscaras, luvas, roupas de proteção, equipamentos respiratórios ou kits para detetar o vírus aos países que peçam ajuda.

/ AM