Um vulcão japonês localizado a cerca de 140 quilómetros de Tóquio entrou em erupção na noite de quarta-feira, a primeira vez desde 2015, o que levou as autoridades a restringirem acessos e elevarem nível de alerta.

O Asama, um dos vulcões mais ativos do país lançou cinzas e colunas de fumo a mais de dois mil metros de altitude.

A Agência Meteorológica Nacional imediatamente elevou o nível de alerta para 3, numa escala máxima de 5, resultando na proibição de se aproximar até quatro quilómetros do local da erupção.

Quedas de rochas e nuvens quentes de gás vulcânico podem afetar os locais a um raio de quatro quilómetros ao redor da cratera, alertou a agência.

Dependendo da direção dos ventos, os assentamentos próximos do vulcão poderiam ser atingidos por quedas de pedras e cinzas menores, advertiu.

Várias pessoas que acamparam nas proximidades foram retiradas para um abrigo, onde passaram a noite.

Os gases vulcânicos continuaram na manhã de hoje a serem projetados no ar, mas a um nível "normal", disse à agência de notícias France-Presse um funcionário da agência.

Não observamos nenhum aumento na atividade", acrescentou a mesma fonte.