O ex-presidente do Brasil entregou-se esta tarde na sede sede da Polícia Federal de São Paulo, avança a imprensa brasileira.

A juíza Caroline Figueiredo, da 7.ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, que assinou um mandado de prisão contra o chefe de Estado ao início da tarde desta quinta-feira, já tinha informado que Temer teria de apresentar-se na sede da Polícia Federal de São Paulo até as 17:00 horas (21:00 em Lisboa).

A decisão incluiu igualmente o coronel João Baptista Lima Filho, amigo pessoal do antigo presidente brasileiro apontado pelo Ministério Público como operador um esquema de corrupção nas obras da central nuclear de Angra 3.

O antigo governante brasileiro já tinha assegurado que se ia apresentar voluntariamente e que irá recorrer da decisão.

Em primeiro lugar, cumpre-se a decisão da Justiça. No segundo ponto, claro que eu considero a decisão inteiramente equivocada sob o foco jurídico. Eu sempre sustentei que nessas questões todas não há provas. Para mim, foi uma surpresa desagradável, mas eu amanhã (quinta-feira) apresento-me voluntariamente", disse à imprensa o antigo chefe de Estado, à porta de sua casa, em São Paulo, na quarta-feira.

 

Já falei com o advogado, e ele apresentará um 'habeas corpus' ao Superior Tribunal de Justiça. Ou seja, vou defender os meus direitos até o fim", concluiu.

Na quarta-feira, os juízes do Tribunal Regional Federal da 2.ª região, do Rio de Janeiro, reverteram a decisão sobre o pedido de habeas corpus de Michel Temer.

/ SL