Pelo menos 11 pessoas morreram, na maioria civis, e outras quatro ficaram feridas num ataque suicida perpetrado esta terça-feira contra um posto de controlo das forças de segurança na província de Nangarhar, no leste do Afeganistão, disseram fontes oficiais.

Um bombista suicida fez detonar os explosivos que levava pelas 10:00, (06:30 em Lisboa), no distrito policial número seis de Jalalabad, capital de Nangarhar, disse o porta-voz do governador provincial, Attaullah Khogyanai, citado pelas agências Efe e AFP.

O alvo do ataque, que também provocou danos em lojas e veículos de civis, foi um posto de controlo das forças de segurança criado para registar os veículos que passavam na zona.

O porta-voz do serviço de saúde pública de Nangarhar, Inamullah Myakhil, disse que o ataque fez dez mortos, além do atacante, e quatro feridos, que foram transferidos para o Hospital Provincial.

Entre os feridos há dois membros da principal agência de serviços secretos afegã, segundo Khogyanai.

O porta-voz da polícia provincial, Hazrat Hussain Mashriqiwal, confirmou tratar-se de um atentado suicida e acrescentou que as tropas estão a investigar o caso.

Até agora, nenhum grupo reivindicou o ataque em Nangarhar, onde estão tanto os talibãs como o grupo extremista Estado Islâmico (EI).

Desde o fim da missão de combate da NATO em janeiro de 2015, o Governo de Cabul foi perdendo terreno para os talibãs até controlar apenas 56% do país, segundo o inspetor especial general para a Reconstrução do Afeganistão (SIGAR) do Congresso dos EUA.