A Agência Europeia do Medicamento (EMA) está a avaliar a possível administração na União Europeia (UE) da vacina para a covid-19 da Moderna a crianças dos 6 aos 11 anos, foi esta quarta-feira divulgado.

Numa nota de imprensa, a EMA refere ter começado “a avaliar um pedido para alargar a utilização da vacina para a covid-19 de Moderna, Spikevax, a crianças dos 6 aos 11 anos de idade”.

O comité de medicamentos humanos da EMA irá rever os dados sobre a vacina, incluindo os resultados de um estudo clínico em curso envolvendo crianças dos 6 aos 11 anos de idade, a fim de decidir se recomenda ou não o alargamento da sua utilização.

A EMA prevê a divulgação de um parecer dentro de dois meses.

A Spikevax é uma vacina para a prevenção da covid-19, atualmente autorizada para utilização em pessoas com 12 anos ou mais de idade.

Contém uma molécula chamada RNA mensageiro (mRNA) com instruções para a produção de uma proteína, conhecida como a proteína spike, que está naturalmente presente no SARS-CoV-2, o vírus que causa a COVID-19.

A vacina funciona preparando o corpo para se defender contra a SARS-CoV-2.

Em 18 de outubro, a agência tinha já iniciado um processo de avaliação semelhante para a vacina Cominarty, da Pfizer/BioNTech.

A covid-19 provocou pelo menos 5.053.909 mortes em todo o mundo, entre mais de 250,23 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

/ BMA