Pelo menos seis pessoas morreram depois de terem sido alvejadas a tiro numa sala de espera de um hospital da cidade checa de Ostrava por um homem que ainda não foi identificado, disse o governador da região , Ivo Vondrák.

O ataque cujas causas ainda se desconhecem ocorreu às 07:00 (06:00 em Lisboa).

Todos os acessos ao hospital situado no campus da Universidade de Ostrava encontram-se encerrados.

 

A polícia está no local e, no Twitter, pediram a colaboração do público para identificar a origem do tiroteio.

 

O ministro do Interior, Jan Hamacek disse ao canal CT24 que foi mobilizada uma unidade policial de intervenção rápida.

Infelizmente, o ataque tirou a vida a várias pessoas. A intervenção policial está em progresso", disse o ministro que recusou tecer mais comentários.

De acordo com a televisão pública da República Checa o autor dos disparos conseguiu fugir após o ataque, mas foi localizado pela polícia 30 minutos depois.

A polícia avançou, através do Twitter, que o atacante de 42 anos se suicidou com um tiro na cabeça, momentos antes da intervenção.

"Atingimos o autor. O homem de 42 anos deu um tiro na cabeça antes de a polícia atingir e morreu. Agradecemos à população pela cooperação e assistência na patrulha", escreveram as autoridades.