O Ministério da Saúde brasileiro lançou um alerta sobre picadas de escorpiões, depois de o país ter registado 141.400 incidentes do género em 2018.

De acordo com um comunicado divulgado pelo Ministério da Saúde, o número de casos registados no ano anterior representa um aumento de 16.000 ocorrências face a 2017, e um crescimento de quase 50.000 em relação a 2016.

Aquele ministério informou ainda que os grupos considerados mais expostos às picadas de escorpião são os "trabalhadores da construção civil, crianças e pessoas que permanecem grandes períodos dentro de casa ou em quintais".

O clima húmido e quente do verão contribui para o aparecimento destes invertebrados artrópodes, que habitualmente se escondem em esgotos e locais com concentrações de lixo.

Os principais conselhos transmitidos pelo Ministério da Saúde passam por manter os jardins e quintais livres de entulho, folhas secas e lixo doméstico, assim como afastar as camas e berços das paredes.

Em 2016, 115 pessoas morreram devido a acidentes com escorpiões no Brasil. Em 2017, foram 88 as vítimas fatais registadas.

Sobre 2018, aquele ministério ainda não tem o levantamento sobre os óbitos registados.