Um avião da companhia russa Saratov Airlines despenhou-se, este domingo, na região de Moscovo. Transportava 71 pessoas a bordo, segundo a agência Reuters, que cita os serviços de emergência locais e agência de notícias Interfax. Dos 71 ocupantes da aeronave, 65 eram passageiros e seis tripulantes. 

Fonte do ministério de Emergências russo, citada pela agência Interfax, adiantou já que todos as pessoas que seguiam na aeronave morreram.

Não tiveram qualquer hipótese de sobreviver".

O aparelho em causa é um AN-148 e tinha como destino Orsk, também na Rússia, próximo da fronteira com o Cazaquistão.

Deixou de aparecer no controlo dos radares esta manhã, apenas 10 minutos depois de descolar do aeroporto de Domodedovo, na região de Moscovo. Os destroços acabaram por ser localizados em Argunovo, a cerca de 45 quilómetros a oeste da capital russa.

Destroços do avião que se despenhou em Moscovo (Reuters)

As agências russas adiantam que testemunhas viram o aparelho em chamas cair naquela aldeia.

Os meios de comunicação social russos dizem que estava ao serviço há menos de 10 anos e era utilizada, também, em voos internacionais. Segundo a agência Interfax, o ministério dos Transportes adiantou que o estado do tempo ou um possível erro humano estará na origem do desastre.

Já o site noticioso russo Gazeta dá conta que o piloto terá dado indicações de problemas técnicos e pedido para aterrar de emergência. 

Putin ordena investigação

O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou uma investigação sobre o que aconteceu às entidades competentes, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov..

Envia as suas profundas condolências aos que perderam seus entes queridos neste acidente. O presidente ordenou ao governo que crie uma equipa para investigar o acidente aéreo na região de Moscovo"

/ VC - Atualizada às 15:46