O Reino Unido registou 17 mortes e 8.125 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com os dados oficiais mais recentes, que hoje também confirmaram que a variante Delta é 60% mais transmissível.  

Um estudo publicado hoje pela direção geral de Saúde de Inglaterra (Public Health England, PHE) indica que a estimativa é superior à anterior, referida pelo ministro da Saúde, Matt Hancock, no início da semana, de ser 40% mais contagiosa em comparação com a variante Alpha, ela própria mais transmissível do que as variantes iniciais do novo coronavírus.

De acordo com a PHE, foram identificados 42.323 casos desta variante identificada primeiro na Índia, contra 29.892 há uma semana atrás, representando mais de 90% do total de infeções no país.

No entanto, o organismo considera "encorajador" observar que a progressão da variante não é acompanhada por um aumento das hospitalizações nas mesmas proporções. 

Menos de mil pacientes com o novo coronavírus estão atualmente em hospitais britânicos e, das 42 mortes com infetados por esta variante, 23 não estavam vacinados.

Os dados indicam que o programa de vacinação continua a mitigar o impacto desta variante” em populações onde é elevado o número de pessoas que receberam duas doses da vacina, sublinha o organismo público.

Estes diferentes fatores vão fundamentar a decisão do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, na próxima semana de avançar ou não para a quarta etapa do plano de desconfinamento a 21 de junho, quando deveriam ser levantadas todas as restrições em Inglaterra. 

A subida do índice de transmissibilidade (Rt) entre 1,2 e 1,4 em Inglaterra reflete o impacto da variante Delta no país, que vinha a registar um declínio no número de casos desde janeiro. 

Na quinta-feira tinham sido notificadas sete mortes e 7.393 casos. 

Agência Lusa / HCL