A polícia paraguaia afirmou esta quinta-feira que deteve dois alemães e um chileno suspeitos de matar um homem alemão e a sua filha quando tentavam obter documentos que provassem a autenticidade de violinos valiosos.

Bernard Raymond von Bredow, proprietário de um museu e fabricante de instrumentos, foi morto juntamente com a sua filha Lydia de 14 anos no mês passado na sua casa em Aregua, a leste da capital paraguaia, no mês passado, e a polícia disse que o corpo de von Bredow mostrava sinais de tortura.

O Comissário da Polícia Hugo Grance disse que quatro violinos que se acredita terem sido feitos pelo venerado 'luthier' italiano Antonio Stradivari foram encontrados na posse de Volker Grannass, um alemão de 58 anos que vivia perto da residência de von Bredow.

Também foram detidos Yves Asriel Spartacus Steinmetz, de 60 anos, e o chileno Stephen Jorg Messing Darchinger, de 51 anos. No entanto, ainda ninguém tinha sido formalmente acusado, disse a procuradora Lorena Ledesma.

Grance disse que von Bredow aparentemente tinha deixado os violinos com Grannass durante uma viagem à Alemanha e que lhe foi dito quando regressou que os mesmos tinham sido destruídos num incêndio.

A nossa hipótese principal é que o motivo do duplo crime era encontrar a certificação internacional de autenticidade dos violinos para que pudessem ser vendidos", disse Grance.

A Procuradora Lorena Ledesma, um dos agentes designados para o caso, disse que os funcionários estavam à procura de mais provas porque suspeitavam que estavam envolvidas mais pessoas.

Os violinos criados por Stradivari nos séculos XVII e XVIII podem ser vendidos por milhões de dólares.

Von Bredow ganhou notoriedade na adolescência quando descobriu o esqueleto completo de um mamute perto da sua cidade natal de Siegsdorf, na Baviera. Mais tarde, fundou um museu sobre mamutes e também realizou trabalhos em biologia, geologia e outros campos, de acordo com a biografia no site do seu museu.

Vizinhos em Aregua disseram que von Bredow se tinha estabelecido na cidade há dois anos e se tinha dedicado ao fabrico de violinos.

Grance disse na semana passada que a casa de von Bredow "foi encontrada em completa desordem e as manchas de sangue indicavam que os alemães foram provavelmente mortos noutros locais da propriedade. O homem tinha vestígios de ter sido torturado", acrescentou Grance.

O oficial disse que as provas no local indicam "que dois ou mais indivíduos procuraram algo" dentro da casa.

/ BMA