A Universidade de Oxford, que desenvolveu a vacina contra a covid-19 em parceria com a farmacêutica AstraZeneca, anunciou este sábado que vai começar os testes em crianças e adolescentes.

O ensaio clínico começa já no final do mês de fevereiro e vai abranger crianças e adolescentes a partir dos seis anos e até aos 17, noticia a BBC.

A universidade britânica conta ter cerca de 300 voluntários: 240 vão receber a vacina da AstraZeneca contra a covid-19 e os restantes vão ser vacinados contra a meningite.

O objetivo é o mesmo dos testes em adultos: perceber qual é a eficácia e segurança da vacina nesta faixa etária.

O investigador principal do ensaio da vacina Oxford, Andrew Pollard, observou que a maioria das crianças não é afetada pela covid-19 e provavelmente não adoecerá com o vírus.

No entanto, o especialista frisou que "é importante estabelecer a segurança e a resposta imunológica à vacina em crianças e jovens," uma vez que algumas crianças podem beneficiar da vacinação.

Recorde-se que atualmente ainda não há vacinas autorizadas para crianças. A da Oxford-Astrazeneca, por exemplo, só foi autorizada para prevenir a covid-19 em pessoas com 18 anos ou mais.

A vacina da AstraZeneca é uma das três já aprovadas na União Europeia e que está já a ser usada em Portugal, em conjunto com os produtos da Pfizer e da Moderna.

Rafaela Laja