O número de meninas mortas num incêndio num orfanato na Guatemala quando protestavam contra alegados abusos sexuais e físicos, aumentou para 40, informou esta segunda-feira o Hospital Roosevelt.

Dezanove das adolescentes perderam a vida no local na quarta-feira e outras 21 morreram entretanto em hospitais.

O fogo começou quando um colchão foi incendiado durante um protesto de residentes do abrigo para jovens, que estava sobrelotado.

O incêndio ocorreu no centro "Virgen de Asuncion" na localidade de San Jose Pinula, a cerca de 25 quilómetros da capital, a Cidade da Guatemala. 

A instituição tem sido alvo de muitas críticas, devido a denúncias de alegados abusos e fugas da instituição.

De acordo com a imprensa local, o lar estava sobrelotado, acolhendo mais de 400 crianças - a sua capacidade máxima.

Oficialmente, o centro acolhe crianças até aos 18 anos que foram abandonadas pelos pais, vítimas de abusos ou de tráfico. Mas, ainda de acordo com a imprensa local, também era usado como um centro de detenção juvenil.

/ AR