Os Serviços Meteorológicos e Geofísicos (SMG) de Macau elevaram hoje pelas 18:00 (11:00 em Lisboa) o nível de alerta para aquela que é a primeira tempestade tropical do ano a aproximar-se do território.

Às 18 horas, quando foi emitido o sinal 3, a depressão tropical estava a cerca de 280 quilómetros de Macau e dirigia-se para a costa oeste da província chinesa de Guangdong, segundo os SMG, que estimam uma intensificação do vento.

O sinal 1 tinha sido emitido na sexta-feira às 19:00 (12:00 em Lisboa).

Os SMG apontaram ainda para uma probabilidade moderada de emitirem o sinal 8 nas próximas horas, momento em que se prevê que o ciclone passe pelo ponto mais próximo de Macau.

A escala de alerta de tempestades tropicais é formada pelos sinais 1, 3, 8, 9 e 10, que são emitidos tendo em conta a proximidade da tempestade e a intensidade dos ventos.

Para este ano, as autoridades de Macau disseram prever quatro a seis tempestades tropicais no território em 2020, algumas delas podendo mesmo “atingir o nível de tufão severo ou super tufão”.

O primeiro ciclone tropical a afetar Macau pode ocorrer em meados de junho ou mais tarde, e toda a época de tufões termina no final de setembro”, informaram, em março passado, os SMG.

Em setembro de 2018, a passagem do tufão Mangkhut por Macau deixou prejuízos económicos diretos e indiretos no valor de 1,74 mil milhões de patacas (192 milhões de euros).

O Mangkhut provocou 40 feridos e inundações graves no território, onde o sinal máximo de tempestade tropical esteve içado várias horas. Ao todo, as autoridades retiraram 5.650 cidadãos das zonas baixas e 1.346 pessoas recorreram aos 16 centros de abrigo de emergência.

Um ano antes, o tufão Hato (posteriormente denominado de Yamaneko pelas autoridades locais), apesar de se caracterizar pela mesma intensidade do Mangkhut, causou dez mortos, 240 feridos e prejuízos avaliados em 12,55 mil milhões de patacas (1,3 mil milhões de euros).

/ Publicada por ALM