Seis pessoas morreram e várias ficaram feridas na sequência de um tiroteio na cidade britânica de Plymouth, afirmou fonte policial.

O incidente ocorreu esta quinta-feira perto das 18:00 horas quando o atirador começou a disparar numa área residencial, informou a polícia de Devon e Cornwall.

Quatro vítimas - duas do sexo masculino e duas do sexo feminino - foram encontradas mortas no local, tal como outro homem que as autoridades acreditam ser o responsável pelo tiroteio.

Os disparos provocaram a morte de uma criança com menos de dez anos e de uma mulher que ainda foi tratada num hospital, mas acabou por não resistir aos ferimentos.

A polícia de Devon e Cornwall salienta que este incidente não é relacionado com um ato de terrorismo. A área foi isolada e a polícia já não está à procura de mais ninguém ligado ao tiroteio", pode ler-se num comunicado da força.

As investigações vão continuar e as estradas no local do incidente vão manter-se cortadas durante a noite, acrescentou ainda.

A polícia voltou a apelar à população para não divulgar nas redes sociais fotografias e vídeos de momentos imediatamente posteriores ao tiroteio por "respeito às famílias das vítimas".

Inicialmente, a polícia de Devon e Cornwall tinha divulgado que um "grave incidente com uma arma de fogo" tinha provocado uma "série de mortes" na cidade de Plymouth.

O deputado local Johnny Mercer, tinha também referido, através de uma publicação no Twitter, que o tiroteio não estava "relacionado com terrorismo" e que o suspeito não estava em fuga em Plymouth.

Henrique Magalhães Claudino / Atualizada às 07:53 com Lusa