Um famoso estilista está a ser alvo de duras críticas após lançar umas calças de 1.190 dólares (aproximadamente 1009 euros), que alguns especialistas consideram representar um ato de apropriação cultural. 

Em causa estão umas calças fato de treino, que mostram uns boxers a sair da parte de cima da cintura, imitando um estilo muito ligado à cultura do hip hop, nos Estados Unidos da América. 

A onda de críticas começou com uma publicação no TikTok, com um utilizador a mostrar a peça de roupa, confessando que o artigo “parece racista”. A publicação, que conta com mais de 250 mil interações, gerou muitas reações indignadas. 

Marquita Gammage, uma professora de Estudos Africanos da Universidade da Califórnia, foi uma das vozes que se juntou a este coro de críticas, apontando o dedo ao que considera ser uma “exploração da cultura negra” com o objetivo de garantir lucros. 

Numa carta enviada à CNN, a especialista considera que este é um exemplo de uma apropriação que fere “o engenho, a funcionalidade e a beleza das expressões culturais negras”.

As calças, que tentam imitar o estilo de quem utiliza as calças abaixo da linha da cintura, são também criticadas por Gammage por considerar que esse estilo foi utilizado para “criminalizar os negros”, nos Estados Unidos da América, servindo para classificar os afro-americanos como "criminosos e delinquentes" pelas autoridades no país. 

Redação / JGR