O escritor britânico John Le Carré, mestre do romance de espionagem, morrreu aos 89 anos, confirmou a família, citada pelo jornal The Guardian.

O autor de obras como "Fiel Jardineiro" ou "O Espião que Saiu do Frio", morreu de pneumonia no Royal Cornwall Hospital, na Cornualha, Sul de Inglaterra, na noite de sábado.

É com grande tristeza que devo anunciar que David Cornwell, conhecido em todo o mundo como John le Carré, morreu, após uma breve doença (não relacionada a Covid-19) na Cornualha na noite de sábado, 12 de dezembro de 2020. Ele tinha 89 anos. Os nossos pensamentos estão com seus quatro filhos, suas famílias e sua esposa, Jane", disse Jonny Geller, presidente da Curtis Brown Group, a agência do escritor.

Nascido como David Cornwell em 1931, Le Carré começou a trabalhar para os serviços secretos britânicos quando estudou alemão na Suíça, no final da década de 1940.

Tornou-se agente secreto depois de dar aulas na prestigiada escola britânica de Eton, tendo recrutado e gerido espiões durante a Guerra Fria a partir dos escritórios do MI5 em Londres.

Começou a publicar inspirado pelo colega romancista John Bingham, tendo assinado desde logo com o pseudónimo John Le Carré.

O seu primeiro romance, "Chamada Para a Morte", foi lançado em 1961. Celebrizou-se logo em 1963 com a terceira obra, "O Espião que Saiu do Frio", tendo publicado ao todo 25 romances. Muitos resultaram em adaptações de sucesso ao grande ecrã.

Foi logo no primeiro livro que escreveu, tinha pouco mais de 30 anos, que criou o agente George Smiley, que iria aparecer em alguns dos mais célebres romances de Le Carré. 

Bárbara Cruz / Com Lusa