A ministra da Saúde francesa anunciou este sábado a primeira morte na França devido ao novo coronavírus

Vítima é uma turista chinesa de 80 anos da província de Hubei, anunciou Agnès Buzyn em conferência de imprensa.

Segundo a BBC, a mulher chegou a França no dia 16 de janeiro e foi colocada em quarentena num hospital de Paris, no dia 25 do mesmo mês, onde esteve em estado crítico.

A França registou 11 casos confirmados da pneumonia viral, oficialmente conhecida como Covid-19. Seis permanecem hospitalizadas.

A ministra da saúde adiantou ainda que a filha da vítima mortal é uma das infetadas.

Esta é a primeira morte na Europa e a primeira fora da Ásia, tendo sido registados casos letais de coronavírus nas Filipinas e no Japão. Fora da China continental foram registados mais de 500 casos em 24 países.

O anúncio da ministra da Saúde veio poucas horas após a China anunciou este sábado a morte de 143 pessoas nas últimas 24 horas no país devido ao coronavirus Codiv-19, elevando para 1.523 o número de vítimas mortais da epidemia na China continental.

De acordo com a Comissão Nacional de Saúde, o número de infetados no interior da China (que exclui Macau e Hong Kong) cresceu 2.641, para 66.492.

No mesmo período em análise, 1.373 pessoas receberam alta hospitalar.

 

Sobe para 285 número de infetados a bordo do navio em quarentena no Japão

O Governo do Japão revelou esta sábado que foram detetados mais 67 casos de coronavírus a bordo do navio Diamond Princess, elevando para 285 o número de infetados na embarcação.

Citado pela agência AFP, o executivo nipónico indicou que as análises realizadas aos passageiros do navio, que está em quarentena em Yokohama, cidade portuária a sudoeste de Tóquio, detetaram 67 casos com a epidemia.

Também este sábado, a embaixada dos Estados Unidos no Japão afirmou que os norte-americanos a bordo deste navio serão repatriados no domingo para os Estados Unidos num voo fretado.

Cerca de 380 americanos estão a bordo do navio Diamond Princess.

Os norte-americanos serão transportados de avião para a base da força aérea de Travis, na Califórnia, mas algumas destas pessoas serão levadas posteriormente para a base da força aérea de Lackland, no Texas, informou a embaixada numa carta aos passageiros e à tripulação, publicada 'online' no sábado.

/ HCL atualizada às 15:34