As contas no Twitter de várias figuras públicas e empresas tecnológicas foram pirateadas esta quarta-feira, avançam as agências internacionais.

Alguns dos alvos dos piratas informáticos foram a Apple, a Uber, as contas de Bill Gates, filantropo e co fundador da Microsoft, Elon Musk, CEO da Tesla, Joe Biden, candidato democrata às presidenciais americanas, Kim Kardashian, socialite, e do marido e rapper Kanye West, que já anunciou que também será candidato nas presidenciais dos EUA.

Nas várias contas foi publicada uma mensagem que pedia donativos em bitcoins. 

Outros visados são o ex-presidente Barack Obama e Jeff Bezos, dono da Amazon.

O Twitter já reagiu, dizendo apenas que está a "analisar o incidente", alertando que não só os visados no ciberataque "podem não estar a conseguir tweetar ou alterar a password"

Podemos confirmar que este tweet não foi enviado por Bill Gates", disse um porta-voz do fundador da Microsoft à CNN. "Parece ser parte de um problema maior que o Twitter está a enfrentar. O Twitter já está informado e a trabalhar para recuperar a conta", informou a mesma fonte. 

Alguns dos tweets fraudulentos foram imediatamente apagados, mas os utilizadores parecem estar com dificuldades para recuperar o acesso às contas: no caso de Elon Musk foi apagada uma primeira publicação, mas, pouco tempo depois, voltou a ser partilhado um tweet que pedia bitcoins.

O Twitter disse que "brevemente" iria emitir um comunicado sobre o que descreveu como um "incidente de segurança", mas até ao momento ainda não deu qualquer esclarecimento.

As ações da rede social caíram mais de 5% após o sucedido.

Bárbara Cruz