Fortes chuvas e inundações durante a noite de quarta-feira provocaram o desabamento de seis casas no estado alemão da Renânia-Palatinado, num momento em que cerca de 50 habitantes se encontram presos em telhados, disse a polícia esta quinta-feira.

As autoridades alemãs confirmam a morte de 18 pessoas nas cheias na Renânia-Palatinado, de acordo com o último balanço, citado pela agências internacionais.

Segundo a polícia, citada pela AFP, o número total de vítimas em todo o país é, neste momento, 42.

Há, ainda, 70 pessoas desaparecidas. 

As fortes chuvas que atingiram vários países europeus nos últimos dias fizeram ainda quatro mortos na Bélgica, num balanço que também se encontra em atualização.

Cerca de 25 outras casas correm o risco de desabar no distrito de Schuld bei Adenau, na região montanhosa de Eiffel, segundo a emissora SWR, que cita fonte policial.

 

 

 

Quatro vítimas mortais foram registadas no distrito de Ahrweiler, uma região vinícola perto do rio Reno, onde pelo menos seis edifícios ruíram - o transporte ferroviário, rodoviário e fluvial foi interrompido com a suspensão da navegação neste rio.

Dois bombeiros que trabalhavam no esforço de salvamento também morreram.

123movies
google map iframe generator

 

 

Fortes tempestades podem ser esperadas no sudoeste da Alemanha na quinta-feira, com chuvas contínuas até a noite de sexta-feira, avisou o Serviço Meteorológico Alemão.

 

 

 

"Atualmente, não temos a certeza de quantas pessoas estão presas nos telhados e que precisam de ser resgatadas", disse um porta-voz da polícia de Koblenz à Reuters.

"Há muitos lugares para onde bombeiros e equipas de resgate foram destacados. Ainda não temos um quadro muito preciso porque as medidas continuam", acrescentou o mesmo porta-voz.

 

 

O exército foi mobilizado para ajudar residentes, depois de um sistema meteorológico de baixa pressão lento ter causado cheias que, segundo os meteorólogos citados pela Reuters, ocorrem uma vez a cada geração.

Na quarta-feira os serviços meteorológicos registaram chuvas intensas em vários países da Europa ocidental e central, provocando cheias e a subida dos caudais de rios.

A agência noticiosa alemã DPA relatou que, na noite de terça-feira para quarta-feira, um homem desapareceu quando tentava proteger a sua propriedade em Joehstadt, no estado alemão da Saxónia, da subida repentina das águas e que terá sido arrastado por uma forte corrente.

Ainda em território alemão, no condado de Hof, perto da fronteira oriental com a República Checa, foi emitido um alerta de desastre devido à forte precipitação, que provocou a queda de árvores e deixou várias zonas sem eletricidade.

O serviço meteorológico alemão (DWD) informou que nesta região choveu 80 litros por metro quadrado durante um período de 12 horas.

Em Hagen, no estado alemão da Renânia do Norte-Vestfália, os bombeiros tiveram de resgatar vários automobilistas, cujos veículos ficaram presos numa passagem subterrânea inundada.

Os “vizinhos” Países Baixos e Bélgica também foram atingidos por condições meteorológicas adversas e por inundações, segundo a agência Associated Press (AP).

Por exemplo, as autoridades da província holandesa de Limburg (sul) estão a alertar para a subida dos caudais de vários riachos e para a possível formação de uma forte corrente de água, pedindo à população local para se afastar destas áreas.