O antigo rei da Bélgica Alberto II vai ter de pagar uma multa diária de 5 mil euros até aceitar submeter-se a um teste de ADN, ordenado pela justiça belga, esta quinta-feira, para comprovar a paternidade de uma suposta filha ilegítima, Delphine Boël.

A decisão foi tomada depois de um recurso do rei sobre a mesma sentença ter sido ordenada pela justiça belga em 2018. Em causa está a possibilidade de o monarca ser o pai biológico da artista Delphine Boël. No entanto, Alberto II recusa-se a fazer o teste há mais de cinco anos.

Segundo o “The Brussels Times”, o monarca terá de fazer submeter-se ao teste de paternidade nos próximos três meses ou será legalmente considerado como o pai biológico da artista. A figura paternal de Delphine Boël fez o mesmo exame e ficou comprovado que esta não era sua filha.

Delphine Boël encetou a luta judicial em 2013, no mesmo ano em que o monarca abdicou do trono em favor do filho mais velho. Desde esta altura, a artista continua a insistir que Alberto II será mesmo seu pai.

/ SL