O fotojornalista da Reuters Danish Siddiqui, vencedor do Pulitzer, foi morto no Afeganistão, quando cobria os combates entre as tropas afegãs e os talibãs, confirmou a agência de notícias, nesta sexta-feira.

As últimas fotografias partilhadas nas redes sociais por Danish Siddiqui são de quinta-feira, quando estaria em Kandahar. 

O repórter fotográfico cobria há vários dias para a Reuters os combates.

Danish Siddiqui, de nacionalidade indiana, acompanhava as operações das tropas afegãs de retoma de controlo em Spin Boldak, junto à fronteira com o Paquistão, quando foi morto durante os combates da última noite, de acordo com o embaixador indiano em Kabul.

Em 2018, Danish Siddiqui tornou-se no primeiro fotógrafo indiano a receber um prémio Pulitzer, o mais prestigiante no jornalismo, pela cobertura da crise dos refugiados Rohingya, juntamente com o colega Adnan Abidi.

Fotografava para a Reuters desde 2010, tendo colaborado, ainda, com publicações como o The New York Times, The Guardian, The Washington Post, Wall Street Journal e National Geographic Magazine.

Catarina Machado