Uma equipa científica internacional coordenada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) partirá em janeiro para a China para descobrir a origem do novo coronavírus, afirmou esta quarta-feira aquela agência das Nações Unidas.

Posso confirmar que [a missão à China] ocorrerá em janeiro", disse um porta-voz da OMS, Hedinn Halldorson, à agência France Presse, confirmando o que um dos peritos indicados tinha dito à imprensa.

Desde agosto que a OMS está em diálogo com peritos chineses e de outros países para uma missão cujo objetivo é descobrir a origem do SARS-CoV-2, que provoca a covid-19, e que a organização afirma ser zoonótica, ou seja, foi transmitido de um animal para os humanos.

A missão será composta por 10 cientistas da Dinamarca, Reino Unido, Holanda, Austrália, Rússia, Vietname, Alemanha, Estados Unidos, Qatar e Japão com currículos em diferentes áreas.

Os primeiros casos de infeção foram registados em Wuhan, uma cidade no centro da China.

No dia 30 de outubro, a OMS tinha anunciado que estes peritos se tinham reunido virtualmente pela primeira vez com os seus pares chineses.

Os Estados Unidos acusaram publicamente Pequim de esconder informações da OMS e a agência de ser instrumentalizada pela China.

Entre as teses científicas sobre a origem do coronavírus está a hipótese de ter partido de um morcego, mas não há certezas de qual terá sido o animal intermediário através do qual passou para um ser humano.

/ CE