O candidato da direita Iván Duque, do partido Centro Democrático, foi eleito presidente da Colômbia neste domingo, na segunda volta eleitoral, com mais de dez milhões de votos contabilizados em 98,20% das mesas eleitorais.

Segundo a autoridade eleitoral colombiana, Duque obteve 10,2 milhões de votos (53,97%), enquanto o adversário Gustavo Petro, o candidato da esquerda do movimento Colômbia Humana, 7,9 milhões de votos (41,81%).

Iván Duque, 41 anos, delfim do ex-presidente Álvaro Uribe, sucederá em 7 de agosto a Juan Manuel Santos.

Na primeira volta, realizada em 27 de maio, Duque recebeu mais de 7,5 milhões de votos (39,14%) e Petro 4,8 milhões (25,08%).

Após mais de meio século de guerra, a paz voltou a ter uma oportunidade na Colômbia após o anúncio de um acordo definitivo de paz em 12 de novembro de 2016 entre o governo do presidente cessante Juan Manuel Santos e a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), que se converteu num partido político.

No entanto, o agora eleito presidente Iván Duque Márquez prometeu modificar o pacto assinado.