Um “barco-fantasma” deu à costa com 650 quilos de cocaína, nas Ilhas Marshall. É a maior apreensão de sempre no arquipélago e está avaliada em mais de 65 milhões de euros.

De acordo com as autoridades, a embarcação, com aproximadamente cinco metros de comprimento, pode ter estado à deriva no Oceano Pacífico durante anos.

A cocaína, que estava armazenada em pacotes de um quilo, foi queimada, exceto duas amostras que serão levadas para análise.

Este tipo de descobertas é relativamente comum nesta zona do Oceano Pacífico, que é um ponto de passagem das rotas do tráfico. Por vezes, os traficantes atiram a droga à água quando são detetados pelas autoridades ou quando são atingidos por tempestades.

Estes episódios na costa das Ilhas Marshall estão na origem dos problemas de toxicodependência da população local, que consome a droga em vez de a entregar às autoridades.

João Faria