A Agência Europeia do Medicamento (EMA) anunciou esta quinta-feira uma reunião extraordinária em 6 de janeiro para concluir a avaliação da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela farmacêutica Moderna.

A EMA recebeu esta quinta-feira, "antes do previsto", o último pacote pendente de dados clínicos necessário para os seus especialistas avaliarem o pedido da Moderna de licença condicional de comercialização do seu fármaco na União Europeia, o que pode permitir a essa agência antecipar o anúncio de suas conclusões sobre a segurança e eficácia da vacina.

A reunião de avaliação da EMA estava anteriormente prevista para 12 de janeiro.

Os ensaios clínicos realizados em 30.400 participantes mostraram uma eficácia média de 94,1% da vacina da Moderna, de acordo com os investigadores da farmacêutica.

Segundo a diretora executiva da EMA, Emer Cooke, a agência europeia tem mostrado que soube reagir à situação de urgência provocada pela pandemia da covid-19 na Europa.

Graças ao incrível esforço de todos os envolvidos neste processo, pudemos rever os nossos calendários de avaliação das vacinas contra o Covid-19”, salientou Emer Cooke.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.649.927 mortos resultantes de mais de 74,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Na Europa, o maior número de vítimas mortais regista-se na Itália (67.220 mortos, mais de 1,9 milhões de casos), seguindo-se Reino Unido (66.052 mortos, mais de 1,9 milhões de casos), França (59.619 mortos, mais de 2,4 milhões de casos) e Espanha (48.777 mortos, mais de 1,7 milhões de casos).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

/ RL