A polícia identificou o possível atirador que causou o pânico esta manhã na cidade holandesa de Utrecht e, depois de uma caça ao homem, anunciou que o suspeito foi capturado. Eram cerca das 17:30 de Lisboa, sendo que a informação foi transmitida no final de uma conferência de imprensa sobre as buscas.

Entretanto subiu para três o número de mortos, sendo que a polícia reviu em baixa o número de feridos, de nove para cinco.

Na rede Twitter, as autoridades divulgaram uma fotografia do suspeito, Gökmen Tanis, de 37 anos (nascido na Turquia). De acordo com média locais de Utrecht, Tanis tem cadastro, tendo sido levado por várias vezes a tribunal, na Holanda, por pequenos furtos e por uma acusação de violação.

As autoridades não esclareceram ainda o motivo do tiroteio, mas inclinam-se para motivação terrorista. Contudo, e de acordo com um procurador citado pela agência de notícias turca Anadolu, podem existir "razões familiares" por trás do incidente. Avança aquela agência que, e citando familiares, o atirador começou por disparar sobre um familiar que estaria dentro da carruagem, tendo depois começado a disparar sobre as restantes pessoas.

O pai do suspeito agora detido disse à agência de notícias turca DHA que se o filho cometeu o crime “deve ser punido”, referindo que já não tem contacto com ele há mais de 11 anos.

Nas buscas, foi encontrado um carro da marca Renault Clio, na Avenida Tichelaars, que foi roubado. Foi nesse veículo, ao que tudo indica de cor vermelha, em que o suspeito fugiu. 

Vários tiroteios ocorreram em locais diferentes de Utrecht causando várias vítimas, um ato "potencialmente terrorista", segundo a Agência Nacional de Segurança e Antiterrorismo (NCTV).

"Houve tiroteios esta manhã em Utrecht em vários lugares", disse o diretor da NCTV, Pieter-Jaap Aalbersberg, numa conferência de imprensa em Haia, acrescentando que "uma grande operação policial está em andamento" para encontrar o atirador.

Um dos tiroteios ocorreu numa composição do metro de superfície na cidade.

Nas imagens divulgadas do local é possível ver um corpo coberto por uma manta térmica. 

O incidente ocorreu às 10:45 locais. Foram acionadas várias ambulâncias e helicópteros.  A unidade de contraterrorismo também foi acionada.

O nível de alerta de ameaça terrorista foi elevado para o máximo, ou seja, nível 5. Foi reduzido para 4 depois de as autoridades capturarem o suspeito. 

O metro está encerrado por tempo indeterminado, anunciou a companhia que opera a rede.

Também as escolas foram encerradas.

Entretanto, o município de Utrecht, também emitiu um pedido na rede Twitter, para que todos os habitantes permaneçam em Utrecht. Não se excluem novos incidentes.