A região de Madrid decidiu restringir, a partir de segunda-feira, a liberdade de movimentos a mais de 850.000 pessoas, 13% dos seus habitantes, de 37 zonas da comunidade onde houve um grande aumento dos contágios de covid-19.

A população afetada poderá sair do seu bairro para ir trabalhar, ao médico ou levar os seus filhos à escola, e o número de pessoas que se podem reunir é reduzido de 10 para 6.

Devemos evitar o estado de emergência mas acima de tudo o confinamento, o confinamento é o desastre económico e deve ser evitado por todos os meios", disse a Presidente da comunidade autónoma de Madrid, Isabel Díaz Ayuso, na conferência de imprensa em que apresentou as novas medidas.

As autoridades de saúde espanholas indicaram esta sexta-feira que mais 90 pessoas morreram devido à pandemia de Covid-19 no país.

Nas últimas 24 horas, 14.389 pessoas ficaram infetadas com o novo coronavírus, fazendo o número total de infeções subir para 640.040.

Em Espanha, desde o início da pandemia, já foram registadas 30.495 vítimas mortais.

/ HCL