O governo italiano decretou confinamento obrigatório em todo o país durante o Natal e o Ano Novo, para conter a pandemia de covid-19. O anúncio foi feito esta sexta-feira pelo primeiro-ministro Giuseppe Conte, noticia a Reuters.

A situação continua difícil, também em toda a Europa e o vírus continua a circular. Deixa-se dobrar, mas não derrotar. Temos de intervir e asseguro-vos que não é uma decisão fácil. Foi por isso que adotámos um novo decreto equilibrado", afirmou o chefe de estado em conferência de imprensa.

Entre os dias 24 e 27 de dezembro e 31 de dezembro e 3 de janeiro, os italianos só poderão deslocar-se para trabalhar ou por razões de saúde e situações de emergência. Para além da obrigação de confinamento, o comércio não essencial terá de encerrar.

As lojas poderão abrir portas entre 28 e 30 de dezembro e a 4 de janeiro, data em que os italianos poderão sair de casa.

Contudo, durante o período das Festas, todos os bares e restaurantes permanecerão encerrados.
 

A Itália contabilizou 17.992 novos casos de covid-19, com a taxa de positividade em alta, e 674 mortes nas últimas 24 horas, segundo dados oficiais.

Desde o início da pandemia, a Itália contabiliza 1.921.778 casos do novo coronavírus, a que estão associadas 64.894 mortes.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.662.792 mortos resultantes de mais de 74,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Rafaela Laja