Donald Trump anunciou esta sexta-feira no Twitter que a vacina da Moderna contra a covid-19 foi aprovada nos Estados Unidos e que a distribuição irá começar "imediatamente".

Na terça-feira, a agência de medicamentos do Estados Unidos (FDA) já viera dizer que a vacina contra a covid-19 produzida pela Moderna não apresentava “nenhum problema específico de segurança”,e que iria reunir com urgência para decidir sobre a sua autorização urgente.

 

“A vacina da Moderna foi aprovada de forma esmagadora. A distribuição vai começar imediatamente”, escreveu Trump, numa altura em que a Agência Norte-Americana de Medicamentos (FDA) ainda não deu “luz verde” para a comercialização.

A vacina desenvolvida pela farmacêutica norte-americana de biotecnologia é a segunda vacina a receber luz verde nos EUA, após a produzida pela Pfizer/BioNTech, que começou a ser administrada em hospitais dos Estados Unidos na segunda-feira.

A Moderna indicou que, em ensaios clínicos, a sua vacina demonstrou eficácia de 94,1% na prevenção da doença e de 100% na prevenção de casos graves.

A FDA determinou que o fabricante forneceu informações adequadas para garantir a qualidade e consistência da vacina para autorização do produto”, disse a agência norte-americana.

Na segunda-feira, as primeiras injeções da vacina desenvolvida pela Pfizer e BioNTech começaram a ser administradas nos Estados Unidos, e o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) recomendou que a vacinação seja feita inicialmente aos profissionais de saúde e aos que vivem ou trabalham em lares de idosos.

O Governo norte-americano comprou previamente 200 milhões de doses da vacina da Moderna.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (310.325) e também com mais casos de infeção confirmados (mais de 17,1 milhões) em todo o mundo.

Bárbara Cruz