Quatro feridos foram já retirados da neve - um dos quais em estados grave - após a avalancha ocorrida numa estação de esqui nos Alpes suíços, que soterrou várias pessoas ao início da tarde desta terça-feira, segundo informações da polícia da região sul de Valais.

De acordo com a agência de notícias Reuters, a polícia adiantou que um dos feridos corre perigo de vida. As buscas prosseguem, já que há informações de que mais pessoas estarão soterradas. 

As equipas de resgate chegaram muito rapidamente. Retiraram quatro feridos, incluindo um cuja vida está em perigo, sendo que os restantes ficaram feridos mais superficialmente", adiantou o comandante da polícia cantonal de Valais.

Segundo o comandante Varone, "testemunhas disseram que poderia haver mais pessoas sob a neve, por isso continuamos as buscas com meios consideráveis".

Oito helicópteros e mais de 240 policias e operacionais de socorro estão envolvidos nas buscas.

"Várias pessoas soterradas"

Ao início da tarde, a polícia comunicou através da rede Twitter que a avalancha na pista de esqui de Plaine-Morte em Crans Montana ocorreu aproximadamente às 14:15 (13:15 em Lisboa) e deixou "várias pessoas soterradas".

Segundo a polícia, as equipas de resgate acorreram ao local, havendo informações de meios de comunicação locais de que 12 pessoas estarão desaparecidas.

O presidente da câmara de Crans-Montana, Nicolas Féraud, admite que entre dez a doze pessoas estarão soterradas.

Estamos chocados e esperamos por um resultado positivo para essas pessoas", disse ao jornal local Le Nouvelliste.

Uma testemunha ouvida pelo mesmo jornal afirma que quatro helicópteros estão no local e que quatro pessoas já terão sido retiradas da neve.

As autoridades assinalam que a avalancha desta tarde ocorreu durante férias escolares que ocorem em muitos países da Europa central, razão porque as pistas de esqui são normalmente muito procuradas.

O ligeiro aquecimento das temperaturas nos últimos dias poderão ser a causa do deslizamento  de toneladas de neve e gelo.