As autoridades indianas afirmaram esta quinta-feira que nove pessoas morreram devido ao desabamento de um prédio em construção que embateu num outro edifício, a leste da capital, Nova Deli, na quarta-feira.

Não há registo de qualquer sobrevivente, disseram as autoridades.

A porta-voz da Força Nacional de Resposta a Desastres indiana, Anil Shekhawat, informou que as equipas de resgate devem terminar os trabalhos de busca esta tarde.

O proprietário do prédio em construção os seus dois sócios foram detidos e deverão enfrentar uma acusação de homicídio por negligência, avançou a agência de notícias Press Trust of India.

De acordo com as declarações, na quarta-feira, do chefe dos bombeiros, Arun Kumar Singh, pelo menos nove trabalhadores encontravam-se no interior do prédio que estava em construção na cidade de Noida, quando este ruiu.

"Não está ainda claro qual o prédio que desabou primeiro” e que provocou a queda do outro, afirmaram as autoridades.

Os desabamentos e os incêndios em edifícios são frequentes na Índia, geralmente devido ao estado precário das infraestruturas e à falta de manutenção, fatores alimentados pela corrupção e práticas ilegais no setor da construção.

Entre os meses de junho e setembro esta situação agudiza-se devido às chuvas fortes que habitualmente se verificam nesta altura do ano.

No dia 31 de agosto, um prédio desabou, em Bombaim, no oeste da Índia, na sequência de chuvas torrenciais, provocando 33 mortos.

O mais recente caso aconteceu no dia 01 de abril, onde dez pessoas morreram e duas ficaram feridas no desabamento de um prédio degradado, na cidade de Indore, no centro da Índia, depois de um carro chocar contra um pilar do edifício.

/ JFP